domingo, 31 de agosto de 2008

O Deus da Prosperidade


Em 1893, o nacionalista indiano Lokmanyan Tilak lutava por reformas políticas na India colonizada pelos ingleses. Tilak descobriu uma forma eficaz de garantir a resistência cultural em seu país ao incentivar celebrações coletivas em honra de suas divindades - hábito cultural até então experimentado apenas em cada núcleo familiar. Os festivais indianos garantiram que a diversidade cultural ganhasse visibilidade em todo o mundo.

Um desses festivais acontece anualmente entre os dias 25 de agosto e 15 de setembro - datas variáveis de acordo com o calendário da religião Hindu - em homenagem ao Deus Ganesha, símbolo da sabedoria e da prosperidade. Ganesha também é conhecido como "senhor que derruba os obstáculos" e na Índia ele é invocado quando se vai morar pela primeira vez numa casa ou inaugurar um templo.

O filho do Deus Shiva e Pavarti, Ganesha é protetor dos escritores. A pedido do sábio Vyasia, ele escreveu o poema épico indiano Mahabharatha. Também é o símbolo das soluções lógicas na destruição dos obstáculos. Ganesha é adorado ao lado de Lakshmi, a Deusa da Abundância, e Buddhi, que simboliza a mente.

Esta é a mensagem deixada por Lokmanyan Tilak: a resolução dos problemas pela razão nos leva à prosperidade.

Como homem público, Tilak descobriu uma solução sábia para manter a diversidade de sua comunidade, fragilizada ante a colonização. Ao promover os festivais ele incitou o fortalecimento da participação popular indiana em torno de seus interesses coletivos políticos e culturais. Posteriormente, o resultado de sua atuação ajudaria a difundir por todo o mundo, as crenças e as imagens milenares das divindades indianas.

A sabedoria como verdadeiro patrimônio da humanidade.

Um comentário:

Cláudio Damasceno disse...

Seu texto é tão lindo quanto você. Todo perfeito.

Obrigado.

Te amo.