segunda-feira, 14 de junho de 2010

"Che" Guevara estaria completando 82 anos hoje

Foto icônica de Che Guevara, fotografado por Alberto Korda (1960)



Gilmara Benevides

Ernesto Rafael Guevara de La Serna, mais conhecido como "Che" Guevara, foi um revolucionário socialista do século XX. Argentino, nasceu na cidade de Rosario em 14 de junho de 1928. Faleceu em 9 de outubro de 1967, na aldeia de La Higuera, na Bolívia.

Ernesto nasceu numa família de boas condições sociais. Desde a infância sofreu com a asma e, por recomendação médica, sua família mudou-se para uma região de campo, próxima a cidade de Córdoba, região central da Argentina. Desde a adolescência foi incentivado pelos pais a ler livros da biblioteca particular da família, onde leu Marx, Engels e Lênin.


Começou a trabalhar aos quatorze anos de idade porque os negócios da famíliam não iam bem. Mesmo assim, ele não largou os estudos. Seu primeiro emprego foi numa cidade próxima a Córdoba. Em 1946, sua família se mudou para Bogotá, na Colômbia, onde ele começou a cursar Medicina na Universidade. Nesta mesma época, conseguiu um trabalho numa tipografia. Fazia também trabalho voluntário numa instituição de pesquisas.


Desde o final da Segunda Guerra (1939-1945), haviam começado os movimentos estudantis de protesto contra o governo populista argentino de Domingo Perón. Guevara participou destes protestos. Em 1951, na companhia do amigo Alberto Granado, deu início a uma viagem de motocicleta para conhecer a situação política, social e econômica da América Latina. Visitou várias regiões carentes como, por exemplo, minas de cobre, povoados indígenas e leprosários. Ficou impressionado com a miséria e as péssimas condições de vida das camadas mais pobres da sociedade. A experiência desta viagem foi transformada em obra cinematográfica em "Diários de motocicleta" filmado pelo brasileiro Walter Salles, em 2004.

 Filme de Walter Salles sobre Che Guevara (2004)

No ano de 1953, formou-se médico e retornou para a Argentina. Porém, passou a dedicar-se ao mundo da política. Neste mesmo ano, fez uma nova viagem pela Bolívia, Peru, Panamá, Colômbia, Equador, Costa Rica, El Salvador e Guatemala. Após a viagem, conheceu Hilda Gadea, e com ela, teve a primeira filha, Hildita.

Em 1954, conheceu no México, Raúl Castro e logo depois o irmão Fidel Castro. Entrou para o grupo revolucionário de Castro, que se instalou na região de Sierra Maestra, em 1957. Pretendiam derrubar o governo de Fulgencio Batista, que era apoiado pelos Estados Unidos, e implantar o socialismo na ilha.

Após a vitória dos revolucionários, em 1959 e a implantação do socialismo em Cuba, Che Guevara tornou-se membro do governo cubano de Fidel Castro, exercendo as funções de embaixador, presidente do Banco Nacional e Ministro da Indústria. Em 1961, Che visitou o Brasil e foi condecorado, pelo então presidente Jânio Quadros, com a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul. 
Che Guevara é condecorado pelo então Presidente do Brasil, Jânio Quadros (1961)

Che Guevara acreditava que a revolução socialista, contra o imperialismo comandado pelos Estados Unidos, deveria ser levada para outros países. Lutou no Congo (África) e foi à Bolívia, onde estabeleceu uma base guerrilheira. Pretendia unificar os países da América Latina sob a bandeira do socialismo e voltar à Argentina.

Com pouco conhecimento do território e sem apoio dos camponeses e do partido comunista boliviano, sua luta tornou-se difícil. Foi capturado pelos soldados bolivianos, na selva de La Higuera (Bolívia), em 8 de outubro de 1967. No dia seguinte foi executado.

Nenhum comentário: