quinta-feira, 10 de junho de 2010

Lula ataca "analistas de ar-condicionado" e diz já não ler o PiG



"A irritação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com a grande mídia parece ter alcançado seu ápice. Durante assinatura de convênios com o governo do Rio Grande do Norte, em Natal, Lula disse que não lê mais o que sai na imprensa tradicional — comumente chamada pelo jornalista Paulo Henrique Amorim de PiG (Partido da Imprensa Golpista). Em seu discurso, o presidente lembrou do quanto foi criticado pela "imprensa especializada" na época da crise econômica mundial. Quando falava dos dados divulgados pelo IBGE sobre a alta no Produto Interno Bruto, ocorrida no primeiro trimestre de 2010, ele afirmou que não lê mais jornais".





10 de junho de 2010

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=6&id_noticia=131201



“Vocês viram o crescimento do PIB ontem? Eu nem leio — a imprensa está falando tão bem que eu nem leio. A imprensa falou tão mal de mim o tempo inteiro que quando fala bem eu nem acredito, deixa lá”, provocou Lula.




Segundo ele, seu governo foi muito criticado pelos "analistas econômicos de ar-condicionado" — em razão de sua declaração sobre a crise ser apenas uma "marolinha", apesar de o fato ter se confirmado posteriormente. “Me bateram — a chamada imprensa especializada me bateu, aqueles analistas econômicos de ar condicionado me bateram”, lembrou.




“E ainda alguns companheiros do Brasil não queriam reconhecer. Aí começa a dar New York Times, começa a dar Le Monde, começa a dar El País”, afirmou Lula. “Aí os nossos amigos articulistas reconheceram e tiveram que se dobrar à realidade: a crise foi menor no Brasil, chegou por último e acabou primeiro do que nos outros países.”




Da Redação, com agências

Nenhum comentário: