domingo, 12 de junho de 2011

Na Espanha, juiz Baltazar Garzón responde a processo há um ano

Ou seja: não é só no Brasil que isso acontece

Entrevista com juiz espanhol ao programa Roda Viva

Plantão | Publicada em 
14/05/2010 às 20h49m
Reuters/Brasil Online
Por Inmaculada Sanz 

MADRI (Reuters) - A Justiça espanhola suspendeu cautelarmente nesta sexta-feira o juiz da Audiência Nacional Baltasar Garzón, acusado de prevaricação por ter tentado investigar crimes do franquismo. A decisão sobre a autorização para que ele se transfira para o Tribunal Penal Internacional de Haia também foi adiada. 

Garzón está há mais de 20 anos na Audiência Nacional, cargo em que se notabilizou pelo empenho em perseguir violações de direitos humanos, dentro e fora da Espanha. 

A decisão unânime da Comissão Permanente do Conselho Geral do Poder Judiciário foi criticada em vários setores políticos e sociais ligados a questões de direitos humanos. 

O processo contra Garzón foi movido pelo sindicato Mãos Limpas e pelo partido Falange Española, posteriormente afastado do caso por irregularidades processuais. Esses grupos de direita alegam que Garzón não poderia investigar crimes da ditadura de Francisco Franco, que já estariam anistiados. 

A vice-primeira-ministra María Teresa Fernández de la Vega disse que o governo respeita a decisão do conselho da magistratura, mas preserva a "presunção de inocência" em relação a Garzón.

Nenhum comentário: